segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

FILIP LEU E SEUS BODYSUITS

Filip Leu
Este é Filip Leu, parisiense nascido em 1967, neto da artista Eva Aeppli que foi a primeira esposa de Jean Tinguely, artista renomado e considerado o fundador do “novo realismo”. Seus pais, Felix Leu e Loretta Leu na época eram artistas hippies e boêmios e viviam viajando pela Europa, noste da Africa, Índia e Nepal o que levou Filip a ter contato desde muito novo com diversas culturas.
Com 11 anos, no ano de 1978, Filip começou a ter um contato mais próximo com o mundo da tatuagem, uma vez que seus pais mudaram para Goa, na Índia e lá começaram a tatuar. Foi neste ambiente que ele deu seus primeiros traços.
Em 1982 a família volta para Lausanne, na Suíça e fundam o The Leu Family’s – Family Iron. Filip, passa então, a se dedicar à arte da tatuagem em período integral. Quando completou 17 anos, o menino prodígio resolveu cair no mundo no intuito de se aprofundar seus conhecimentos sobre tatuagem e conhecer também outros tatuadores. Sua viajem de aprimoramento inicia-se pela Tailândia, Hong Kong, Taiwan, Japão e Estados Unidos, neste ultimo país Filip passa um ano tatuando no estúdio de Don Ed Hardy, na Califórnia, e outras 3 semanas com Paul Rogers, na Flórida, onde, além de tatuar, aprende sobre construção e manutenção de máquinas de tatuagem.
Filip Leu
Em 2001, Filip junto com sua mulher  e os tatuadores Paul BoothGuy Aichison e outros artistas fundam a Art Fusion Experiment, que consistia em pintar conjuntamente com os outros artistas grandes telas, sendo, estas pinturas expostas em diversas galerias de artes, tais como, Palazzo Ducale, em Genova, The National Arts Club e Alex Grey’s Microcosm Gallery, em Nova York.
Dentro deste mesmo conceito de fazer arte em conjunto com outros artistas, Filip passa também a tatuar em conjunto com outros tatuadores como Paul Booth, Tin-Tin, Guy Aitchison, Bill Salmon, Claus Furhmann, Shige e outros artistas, criando tatuagens únicas e com diversos aspectos criativos únicos, inovando a visão da tatuagem na época.
Desde a sua viajem ao Japão em 1984, o artista sempre se mostrou interessado pelas tatuagens japonesas, em especial pelas tatuagens de corpo inteiro, conhecida por bodysuit, estilo este que passou a estudar e se dedicar, sendo que em 1994, dez anos após sua primeira viajem ao Japão Filip lança uma série de 100 desenhos de bodysuit feitos em carvão e em tamanho real.
Apesar de ter se especializado no bodysuit, atualmente, Leu não se limita apenas a essa técnica, sendo também conhecido pela sua enorme variedade de inovações artísticas. Ele não nega a sua preferência por fazer tatuagens grandes e, como um artista plástico, que para pintar uma tela grande necessita de pinceis grandes, Filip se tornou um dos pioneiros em utilizar e a desenvolver agulhas de tatuagem maiores, o que o levou a assinar uma linha exclusiva de grandes biqueiras abertas, que vão de 11 à 35 agulhas.
Agora que você conhece um pouco sobre o tatuador Filip Leu, inspire-se com uma galeria de tatuagens feitas por este grande artista.
Filip Leu e BodysuitsFilip Leu e BodysuitsFilip LeuFilip LeuFilip LeuFilip LeuFilip Leu