sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

A MEDICINA É RADICALMENTE CONTRA A TATUAGEM

A afirmação é do professor Felipe Aquino, que se diz especialista no assunto, para o quadro Tem Jeito, da emissora TV Canção Nova. Ao dizer que a Igreja Católica é contra a tatuagem, não há nada tão incomum, pois muitas pessoas já ouviram isto. O problema está quando o professor afirma a seguinte frase: “porque a medicina é radicalmente contra a tatuagem, pois é algo que prejudica a pele, porque é muito difícil remover, através de um processo a laser, sendo um processo demorado, caro e doloroso”.
O blog do estúdio Inked Tattoo entrou em contato com o Conselho Federal de Medicina e com o Conselho Regional de Medicina do Espirito Santo e obteve uma resposta formal por carta   enviada por email. O documento foi assinado pelo Dr. Aloizio Faria de Souza, Presidente do CRM-ES, afirmando que  desconhecem qualquer posicionamento jurídico emitido sobre o assunto nos dois conselhos, e que o entrevistado no vídeo deu apenas uma “opinião pessoal” sobre tal tema. Você poderá ver a carta ao final do texto.
Acho interessante você ver o vídeo e prestar atenção no que o professor Felipe Aquino diz à repórter Roselaine Ira.
Agora a questão a ser levantada é a seguinte: como uma pessoa que se diz especialista no assunto, pode dar sua “opinião pessoal”, envolvendo a medicina, dizendo que ela é totalmente contra a tatuagem, por razões que são infundadas, e ainda dizer que a Igreja Católica acompanha o processo da medicina? No mesmo instante, você pode ver que os órgãos de medicina no Brasil discordam e comprovam que não existe nenhum tipo de pesquisa, estudo ou algo que confirme tal posicionamento.
O que eu pergunto a vocês é o seguinte: isto é preconceito do entrevistado ou falta de informação?