segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

MÃE FAZ TATUAGEM COM CINZAS DO FILHO

Mãe faz tatuagem com cinzas do filho
Kim Mordue, hoje com 53 anos, perdeu, em 2007, um filho de apenas 20 anos. Ele morreu na ocasião de uma festa, por um colapso causado pelo uso de GHB, também chamado de ecstasy líquido, medicamento usado para tratamento de distúrbio do sono e epilepsia (no Brasil, é conhecido como “boa noite, Cinderela”).
Em 2010, aos 50 anos de idade, Kim decidiu fazer tatuagens em homenagem a seu filho e, para tanto, pediu que as cinzas de seu corpo fossem cuidadosamente misturadas às tintas. O tatuador, David Mordue, é marido de Kim e dono de um estúdio em Llanelli, no sul de Gales.
Os desenhos, frutos de uma intensa pesquisa por parte de Kim, consistem numa fada cercada por um ramalhete de flores, soltando uma borboleta, um poema dedicado ao filho e uma árvore cabala.
Segundo Kim, a tatuagem colocou seu filho de volta no lugar de onde veio. “Meu filho está em meu corpo novamente”, disse. A mãe também espera que a história de sua tatuagem possa alertar para os riscos do uso de drogas, desabafando que “perder um filho para as drogas é o pior pesadelo que um pai pode ter”.
Veja outras histórias de tatuagens.
Fontes: Mirror | The Sun