quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

ZOMBIE BOY

Zombie Boy
Rick Genest, vulgo Zombie Boy (Garoto Zumbi), apelido dado por amigos durante a adolescência, é um modelo canadense, conhecido por suas tatuagens que o fazem lembrar um cadáver.
Ele nasceu em Châteauguay, subúrbio de Montreal. O mais velho de dois irmãos, sua mãe diz que, em respeito a ela e a seu pai, Rick esperou até os 16 anos para fazer sua primeira tatuagem (um crânio e ossos cruzados em seu ombro esquerdo). Ele foi morar sozinho aos 17 anos e aos 19 já estava comprometido com seu projeto de tatuar o corpo todo, mas esperou até os 21 para procurar Frank Lewis, responsável pela maior parte de suas tatuagens. Em um processo de seis anos, ele gastou muito dinheiro (cerca de $ 17 mil) para se tornar uma “obra de arte” que, para ele, retrata “o corpo humano como um corpo em decomposição, a arte de um cadáver apodrecendo”. E ele continua modificando o seu corpo!
Em uma entrevista, Zombie Boy diz à respeito das escolhas de suas belas e dramáticas tatuagens, “Eu uso minhas tatuagens como vetores de uma mensagem expressando o que eu sinto. Existem várias razões para a minha escolha. Primeiro, o mito do zumbi com origem em pessoas enterradas vivas no tempo da peste ter sido algo verdadeiro para mim em minha infância. Eu fiquei seriamente doente, fui afetado física e mentalmente… Eu parecia um zumbi. (…) Além disso, essas criaturas são muitas vezes vistas na arte literária e cinematográfica como um símbolo da xenofobia latente. Isso também se aplica a mim, já que, durante a minha adolescência, fui rejeitado, odiado e incompreendido muitas vezes. Finalmente, o zumbi encarna a rebelião contra o consumo excessivo, contra as próprias leis da natureza. A este respeito, gostaria de citar o filósofo William James Durant, que disse “Uma grande civilização não é conquistada de fora, a menos que ela seja destruída por dentro”.
Zombie Boy
Com suas modificações, ele tornou-se uma figura popular no cenário underground, mas acabou passando por grandes dificuldades financeiras e até virou um sem-teto, você acredita? Em 2010, no entanto, foi criada uma página no Facebook sobre a sua escolha de tatuagens. Rick foi descoberto pela Mugler, empresa da qual Nicola Formichetti, diretor de moda de Lady Gaga, é diretor criativo, e entrou em um desfile não programado após ter sido descoberto por Formichetti e ter seu nome promovido por Lady Gaga, você pode ver o clipe abaixo e uma foto do desfile em seguida.
Zombie Boy
Zombie Boy
Em 2011, Zombie Boy participou de uma campanha publicitária para os produtos de maquiagem da Dermablend, sem nenhuma tatuagem. No comercial, que possui a assinatura “Go Beyond The Cover”, “Vá além da capa” (traduzido), ele aparece tirando a camisa e virando para a câmera, logo depois ele pega uma esponja com removedor da marca e passa no corpo e rosto, revelando as suas tatuagens. O vídeo também mostra o processo que Rick passou para cobrir as suas tatuagens:
Zombie Boy
Zombie Boy
Recentemente, Rick  fez um ensaio fotográfico para a revista Highsnobiety , para uma historia de aspecto solidário, dê uma olhada em algumas fotos abaixo.
Em outubro deste ano, Zombie Boy fez uma entrevista para a revista WestEast, veja uma parte da entrevista abaixo.
As pessoas se perguntam onde se esconde o rapaz nascido em Quebec,  uma múmia de tatuagens que cobre 80% do seu corpo e o que está em sua mente para colocar o imortal em sua pele. Mas o corpo em tinta, só faz sentido para Rick Genest, o Zombie Boy.
Diagnosticado com um tumor cerebral benigno potencialmente fatal, aos 15 anos Rick foi submetido a uma cirurgia em que muitos não sobreviveram no passado. Entre cegueira vegetal, vida ou morte o Todo Poderoso não lhe deu nenhuma das opções a cima, lhe deu a vida. Ele literalmente pulou do deck do Ceifador e começou uma vida nova. O garoto rodou pelas ruas de Montreal, teve sua primeira tatuagem e se tornou obcecado por modificação corporal. Aos 21 anos, ele foi rebatizado como “Rick, the Zombie Boy”. Junto com o tatuador aposentado Frank Lewis, o príncipe masoquista e obcecado pela morte, se tortura com tatuagens dolorosas e entra em uma constante batalha com seus demônios interiores. Seu exterior é uma chocante expressão da sua luta interna entre o bem contra o mal da vida e a anarquia da morte contra a autoridade”. O resto da matéria pode ser lidoaqui (em inglês).
Atualmente Rick segue com sua carreira de modelo, sempre fazendo desfiles, ensaios fotográficos e algumas entrevistas, inclusive, existe boneco do Zombie Boy e nós separamos algumas imagens do Zombie Boy.
Fontes : We♥Tattoo | Zombie Boy (site em inglês ou francês).