sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Tipos de tatuagens para NÃO fazer

Porque tatuagem é coisa série e definitiva, não sai com sabão e água quente

#fail
#fail (Créditos: Reprodução)
Quando era criança, me enchia de tatuagens de chiclete pelo corpo todo, fazia questão de fechar os bracinhos gorduchos com dragões, rosas, estrelas e carrinhos, mas nada de princesas. Colava no peito, na mão, nas pernas, e andava por aí me achando a última das rebeldes, a criança mais "alternas" que o mundo já tinha conhecido.

Fui crescendo e o chiclete parou de ter tatuagem, a vida parou de ser tão fácil, mas a vontade de riscar o corpo nunca passou. Queria um par de pimentas nos ossos da bacia, cerejas nos ombros, uma lâmpada na nuca e um monte de outras coisas que sequer consigo lembrar. O que me impedia era a tal odiosa lei, que só permitia pessoas a partir dos 18 anos sofrerem com a maquininha.
Sorte a minha. Sorte a minha que precisei esperar os 18 anos, sorte a minha que não tatuei cerejas ou pimentas ou o que quer que seja. E sorte a minha que uma vez me disseram "Se você quer tatuar alguma coisa, espere cinco anos. Se cinco anos depois ainda quiser, tatue". Maior verdade. O que existe de gente por aí com tatuagem vergonha alheia, mal feita e zoada, é incontável.

Tatuagem de casal

Quantos relacionamentos nos últimos anos (seus avós não valem) você viu durarem mais do que cinco anos? Sério. Você tatua no corpo, para sempre, o nome daquela gata linda e danada. Vocês se amam, a vida é bela. Aí um belo dia você se apaixona pela melhor amiga dela, ou ela te trai com um cara bem mais feio que você. Aí como fica? Cobre, remove ou ignora, mas as três opções vão para sempre te lembrar da cagada que você fez.

O rosto de alguém

Assim, tudo bem se você ama sua família, sua filha, um ídolo da música/celebridade. Agora, mesmo que você tenha um tatuador FODA, a tatuagem não vai ficar como a foto. Isso tem um motivo muito simples: sua pele não é uma folha de papel. Ela tem uma cor própria, ela tem textura e, principalmente, ela não é reta. Por mais que existam reis do realismo por aí com maquininhas nas mãos, você pode tentar a sorte, mas existem outras formas de expressar amor ou admiração.

Carpa

Carpas são legais, são bichos cheios de significado e tem uma forte conexão com a cultura japonesa. Suuuper bacana, mas todo mundo tem. Todo cara coxa de academia (haters gonna hate) tem uma carpa tatuada. Muitos sequer sabem o que significa, que relação tem com superação e só tatuaram porque é "frito, meu". Mas gosto é gosto, e a pele é tua. Só vamos entender um pouco melhor do assunto antes de fazer.

Dragão

Dragões são criaturas míticas, especialmente nas culturas orientais, e tem diversos significados. Eles trazem um significado de força, nobreza, honra, poder e equilíbrio na vida (nas culturas japonesa, celta e chinesa). Mas, na cultura ocidental, dragões representam mal agouro, trevas e traição. Aposto que você não sabia dessa. Por isso, repetindo, a pesquisa é sempre muito bem vinda.

Letras em Japonês

Aqui entra uma questão cultural. Você pode adorar o Japão, apreciar sua cultura e querer uma palavra ou frase cheia de significado e reafirmação no tríceps ou nas costas, digamos. Incrível, amigo. Mas você fala japonês? Não? Então tome muito cuidado. São muitas as histórias de gente que foi trollado pelo tatuador (de propósito ou sem querer), já que em uma língua tão diferente da nossa, um traço a mais ou a menos em um desenho pode transformar "Saúde" em "Paspalho" ou qualquer coisa do tipo.

Tatuar para impressionar

Tatuagem é uma coisa muito íntima e pessoal, independente de onde você faça. Tatuar para impressionar alguém, seja um cara, uma gata, para ser o mais descolado da turma ou qualquer coisa do tipo, não vale a pena. Vai que essa pessoa sai um dia da sua vida, ou que você se arrepende? Tatue por você e não pelos outros.

Tatuagem de menu

Quem já foi criança na praia sabe como era divertido ficar olhando o menu de tatuagem de henna nas barraquinhas. Tinha de tudo, e ao mesmo tempo era tudo meio parecido. Mesma coisa com "menus" e tatuagem de estúdios. Ali são ideias para quem não faz a menor noção do que vai tatuar e chega ali querendo inspiração. Inspiração pra pintar um quadro, pra fazer uma viagem ou cortar o cabelo, tudo bem. Agora pra riscar na pele algo permanente, aí não vira né.

Tatuagem emocional

Sabe quando você termina um namoro de forma desastrosa, ou perde o emprego dos seus sonhos, que você chega em casa, come um pote de qualquer coisa e gasta dinheiro que você não tem em compras online ou bebendo? Então, você não está pensando legal. Mesma coisa com tatuagens. Evite correr para um estúdio quando estiver doendo por dentro. Você vai se arrepender aquele coração enrolado num arame farpado em chamas no seu antebraço quando a dor do pé na bunda passar.

Métodos pouco ortodoxos

A tecnologia vem inovando os métodos de tatuagem há séculos. Do bambu ou marfim com nanquim às máquinas mais prafrentex, tem de tudo. Mas certas coisas são modismos que não vão continuar no mercado depois de testados (e falhados) na pele de um monte de gente. É o caso do eyeball tattoo, que virou febre uns anos atrás e agora a galera está começando a perceber o estrago. Tinta que vaza para dentro dos olhos, cegueira, tinta que vaza para baixo dos olhos, etc. Fique atento e evite ser um dos primeiros a experimentar uma técnica, por precaução.